segunda-feira, 9 de agosto de 2010

“Esse meu ódio é o veneno que eu tomo querendo que o outro morra”


Ódio. Mas não um ódio mortal, sim de justiça. Não precisa morrer literalmente, mas que morra em sonhos, planos, objetivos, assim como eu morri. As pessoas que destroem sonhos deveriam ser punidas judicialmente, pois não há crime mais bárbaro que esse. - Você foi condenado a pena de morte. Por assassinar corações, latrocinar sonhos, roubar sentimentos, estelionatar emoções. Justiça! Pena de morte para os que esquartejam corações inocentes e jogam seus restos mortais na sarjeta.
Mas como nem sempre a justiça dos homens consegue punir justamente esses monstros. Apelo então pela justiça divina: Deus. - Oh meu Deus, que paguem aqui na terra todos esses crimes cometidos, que recebam de volta tudo o que fizeram de mal. E faça ressuscitar todos os corações, que foram assassinados brutalmente, que volte a viver, amar, sonhar, sorrir. Mesmo correndo o risco de acontecer tudo outra vez. Amém.

Roziane Souza.

Um comentário:

' Jhully Galvão_ disse...

aaah amiga! Isso tem volta... pode ter certeza!