quinta-feira, 7 de março de 2013




A amizade não se faz do tempo que conhecemos alguém, do convívio ou das baladas que compartilhamos. Amizade, amizade mesmo, é coisa de alma, de pele, de olhar pra alguém e o seu subconsciente, sem que você perceba, falar: ‘essa pessoa vai ser importante na sua vida’. E foi o que aconteceu, em pouco tempo consegui reconhecer alguém especial, que me disseram ser chata.  Mas e daí?! Eu também sou. Quem foi que disse que “dois bicudos não se beijam?” Além de nos darmos bem, descobrimos muitas coisas em comum, não só a chatice porque de chata não tinha nada. Exigente ou marrenta talvez, mas chata nunca. Uma doçura de pessoa! Ah tá bom, nem tanto assim, sem exageros. :D

Na verdade, me arrisco em dizer que é a mais especial dentre todas as minhas amigas (ou melhor, a única, depois que lerem isso), a única que tem o dom de não complicar, não prejudicar ou como ela mesmo diz não misturar as coisas.

Como se tornar amiga de alguém que tem problemas com a sua melhor amiga? Eu, sinceramente, nunca conseguiria e nem sequer tentaria. Tenho as melhores amigas do mundo, mas elas são partidárias, assim como eu. Tomam partido umas das outras. Não é amiga das minhas amigas, então não é minha amiga também... Isso é amizade, lealdade? Sim, mas o mais bonito e o melhor é conseguir 'não misturar as coisas'. E essa é uma de suas características que mais me admira, porque é o conjunto de todas as outras: é preciso ter personalidade, autenticidade, lealdade e paciência para conseguir administrar tudo isso.

E é por essas e outras que eu digo, parafraseando Carl Sagan, que diante da vastidão do tempo e da imensidão do universo é um imenso prazer e uma alegria para mim, partilhar um momento e uma época com você.

Feliz aniversário! E o que eu te desejo, é na verdade um presente para mim, poder sermos amigas até o fim da vida.

Um comentário:

Maria Helena disse...

CLINDAS AS FOTO....